sexta-feira, 23 de março de 2012

Musicatos com Miguel Santana [piano]

31 MARÇO . 21H45



A montra do talento! Este ciclo de concertos traz ao palco do auditório dos Paços da Cultura, a arte e a música de jovens artistas da Área Metropolitana do Porto.

Programa
1ª Parte: 
A. Berg - Sonata em Si menor Op.1

W. A. Mozart - Sonata para piano em Lá menor K. 310:
       1. Allegro maestoso;
       2. Andante cantabile com espressione;
       3. Presto.

2ª Parte:
F. Chopin - Dois nocturnos Op. 55

L. van Beethoven - Sonata para piano Op. 53 em Dó Maior, "Waldstein":
       1. Allegro con brio;
       2. Introduzione: Adagio molto
       3. Rondo: Allegretto moderato - Prestissimo.


Miguel Santana nasceu no Porto em 1993. Aos 10 anos de idade começa os seus estudos de piano e 6 meses mais tarde ingressa no Conservatório de Música do Porto na classe do professor Eduardo Resende, onde estudou também Cravo com Maria de Lourdes Alves. Terminou o curso secundário do Conservatório de Música do Porto de ambos os instrumentos com nota 20. Encontra-se, neste momento, na classe do professor Pedro Burmester na Escola Superior de Música e das Artes do Espéctaculo.
É vencedor de vários concursos nacionais e internacionais, como o Concurso Internacional do Fundão (ex-aequo; 2006), Concurso Florinda Santos (2006), Concurso “Clube Náutico de Vigo” (2007) e o Concurso Santa Cecília (com louvor; 2010). Em 2011 venceu o 1º CJ.COM (Concurso Jovem dos Conservatórios Oficiais de Música – Prémio Jovem Solista), o qual lhe valeu uma actuação com a Orquestra Jovem dos Conservatórios Oficiais de Música sob a direcção do Maestro Eduardo García-Barrios. Actuou também sob a direcção dos maestros José Ferreira Lobo e Fernando Marinho. Foi-lhe atribuída uma bolsa de estudos pela Yamaha Music Foundation of Europe.
Participou como executante em masterclasses de Sequeira Costa, Zoltan Kocsis, Luiz de Moura Castro, Dmitri Alexeev, Claudio Martinez Mehner e Andrei Diev. Actou já em salas como o Salão Árabe do Palácio da Bolsa, Casa da Música, Fundação Cupertino de Miranda, Fundação Engenheiro António de Almeida e o Ateneu Comercial do Porto.

Bilhete gratuito

quinta-feira, 22 de março de 2012

quinta-feira, 15 de março de 2012

POESIA À MESA


10 ANOS DE POESIA À MESA » 17 a 24 Março 


domingo, 4 de março de 2012

O PLANETA DAS PALAVRAS


17 Março . 15H30

Traga os seus filhos, avós, pais, e amigos e venha desfrutar de uma peça teatral criada a partir do livro de José de Almada Negreiros “A História das Palavras”.

Um simpático comandante e uma excêntrica hospedeira comandam as operações e guiam as crianças num percurso de descoberta, como se tratasse de uma viagem espacial. Desta forma, conta-se como as ideias e as emoções se fizeram, inicialmente, representar por uma combinação de sinais gráficos, que mais tarde viriam a estar na origem da invenção do alfabeto.

O espetáculo aposta na criação de paisagens visuais e sonoras capazes de estimular a sensibilidade das crianças, numa vertente lúdica e sensorial.

Produção: Inestética companhia teatral
M/4

Bilhete: 4€ criança | cada acompanhante: 2.5€


quinta-feira, 1 de março de 2012

Tributo a Elvis Presley

10 Março . 21h30

Para assinalar os 35 anos da morte de Elvis Presley, um grupo de fãs portugueses do ‘rei’ preparou um projecto que classificam de “inovador no que toca a homenagear o trabalho e a carreira de Elvis Presley”.
Sérgio Nascimento, acompanhado de uma equipa de músicos e de outros profissionais, quer proporcionar uma experiência sensorial que usa a narrativa da história da carreira de Elvis Presley como fio condutor, misturando o aspecto de documentário com recriações ao vivo de algumas das atuações mais marcantes da carreira deste Artista embelezado com coreografias de temas incontornáveis do seu repertório.

Promotor: Sérgio Nascimento
Duração: 1h30
Bilhete: 8.00€


Palcos e Cenas: Percursos de Coragem

2 Março . 21h30

Amílcar Martins e Teresa Alexandrino orientam a sessão que promete uma viagem intercultural e interativa pela teatralidade: da sensibilidade à emoção, da inteligência à criatividade, da reflexão crítica à coragem de se afirmar como ser individual e social. É com estas avenidas de expressão e de comunicação que se partirá em busca do chi (a energia e a qualidade da boa forma), com que se afirma a presença e o foco criador em narrativas com sentidos e significados para o teatro e a vida.