segunda-feira, 11 de abril de 2011

5º Festival de Teatro de S. João da Madeira




Abertura - Dia 26 Abril, terça-feira, 21h15

Se uma janela se abrisse – criação de Tiago Rodrigues O que vemos, quando assistimos às notícias, às oito da noite, num canal de televisão? Uma proposta da realidade. Uma empresa de jornalismo diz-nos o que é importante no espaço/tempo de um dia. E diz-nos que aquela é a realidade de que fazemos parte. Uma realidade onde, regra geral, nenhum dos nossos pensamentos ou gestos diários estão registados. Neste espectáculo um telejornal é “dobrado” ao vivo por actores e um DJ, que substituem o discurso público pelo íntimo e descobrem formas alternativas de falar de um dia que passou. A partir daí, nasce um outro “jornalismo”, à escala humana de um palco, onde um olhar entre dois actores pode ter a mesma importância que o fenómeno do aquecimento global. Se uma janela se abrisse é o telejornal das notícias que nunca chegam ao telejornal.

Produtora Mundo Perfeito, Alkantara Festival, Teatro D. Maria II. Texto e encenação: Tiago Rodrigues Interpretação: Paula Diogo, Cláudia Gaiolas, Tónan Quito, Tiago Rodrigues e DJ ALX

Bilhete: 10.00€

.

Dia 27 Abril, quarta-feira, 21h30 – Janela Aberta

Gatos, amigos de gaivotas! Abrimos o nosso ano lectivo com o musical Ambiente: O Planeta está doente , continuando numa linha de vertente ecológica e com uma lição de vida subjacente, decidimos apresentar a nossa leitura de Luís Sepúlveda, em HISTÓRIA DE UMA GAIVOTA E DO GATO QUE A ENSINOU A VOAR .

.

Dia 28 Abril, quinta-feira, 21h30 – Anim’Arte - Universidade Sénior SJM

Era uma vez… outra…e outra! Um novo olhar sobre os contos infantis liberta as personagens das histórias tradicionais e põe-nas numa casa dos segredos, vivendo enredos de amor, ciúme e traição…

.

Dia 29 Abril, sexta-feira, 21h30 – GEDE

O Atrevido O Atrevido é uma comédia de amor, cuja personagem principal (o Atrevido) vai brincando com os sentimentos das outras.

.

Dia 30 Abril, sábado, 21h30 – TAL


Casal Aberto Os pecadores de Payton Place”, um livro ou uma cidade?... É aí que este espectáculo começa, e não sei se a peça literária começa aí também? Nos “loucos anos 50” ; “the beat generation” ; o jazz; os blues; o twist; o chá-chá-chá; o swing; os cheiros cegos de Buenos Aires e o Tango. Chamavam-se todos por música. O livre sexo; virgens anónimas; casais solteiros; casais absolutamente casados; suicídios; suicídados; católicos; românicos; apostólicos; árabes; harishems; hindus; haxichens; afogados; budistas; expulsados; flower powers. Onde está a minha filha? E nós num planeta simples :( Um casal quarentão em ruptura. Não matam as criancinhas de 20 anos porque elas não estão em casa. Entretanto, como não têm onde se consumir, desconstróem-se…) Transformando este texto satiricum , numa grande brincadeira. Ou seja? Numa tragédia.


.


Dia 1 de Maio, domingo, 16h30 – Sol & Lua

A Fada Dorinda e a Bruxa do Mar «Sabem que as fadas nascem no fundo do mar…? Uma fada simpática e curiosa, chamada Dorinda, acabadinha de nascer, decide ir à descoberta do mar. Lá encontrou beleza e amigos… mas também a malvada Bruxa do Mar e seu ajudante. Enganada e seduzida decide ir visitar a barreira de coral… e é lá que vive a tal bruxa! Feita prisioneira, conseguirá Dorinda libertar-se?»

2º parte

Os três Porquinhos e o Lobo «Três Porquinhos decidem construir, cada um, a sua casa. Sabichão, o mais preguiçoso constrói uma casa com palhinhas, sendo o mais rápido. Mais atarefado, Pimpão, constrói uma casa com madeira. Já Bolota, muito trabalhador, constrói a sua casa com tijolos. Eis que um lobo esfomeado surge e atormenta os três porquinhos que, no final, até acabam por ter pena dele.»

.

Dia 1 Maio, domingo, 21h30 – Cultura Viva

Quim-Zé em tribunal Um tal Quim-Zé vai a tribunal acusado de se “ter metido” com pessoas de diversos escalões socioprofissionais (e outras). Apresenta em sua defesa alguns textos (de outros e seus), que motivaram essas queixas. O juiz diz-lhe que a sentença não será proferida por ele mas pelo Respeitável Público. Conta-se com o Respeitável Público para, no fim do julgamento, se pronunciar desfavoravelmente (ou favoravelmente...) ao réu.

.

Dia 2 e 3 Maio – pausa
.
Dia 4 Maio, quarta-feira, 21h30 – ATUS - Universidade Sénior da Feira

As Quatro Estações A Cor da Primavera, o Calor do Verão, as Folhas Caídas do Outono, os Frios do Inverno... o Renascer da Esperança.

.

Dia 6 Maio, sexta-feira, 21h30 – Lua Nova

Universos Dispersos Adaptação do Texto “Universos e Frigoríficos”, de Jacinto Lucas Pires. A peça pretende representar o realismo urbano: mendigos, músicos de quem já ninguém se lembra, seres que perderam a memória, e que não querem reavê-la. Pessoas tão diferentes umas das outras, mas que comunicam e se relacionam melhor entre si, do que com a sua própria família. Jovens que querem ser livres (ainda que isso implique perder o passado), ansiosos de recomeçar a vida longe de pais e obrigações. É uma peça de mensagem mais sugestiva do que explícita, no entanto recheada de momentos de humor.

.

Dia 7 Maio, sábado, 21h30 – CEI

Teatro do Desassossego Quando Fernando Pessoa volta a cair na tentação da bebida, após ter escrito a sua tão formosa "Autopsicografia", a sua tia-avó Micas sabe que tem de fazer alguma coisa. A sua oportunidade surge quando Pessoa cria os seus heterónimos e sente que tudo à sua volta é uma loucura. Após aplicar as suas misteriosas capacidades, a tia-avó Micas proporciona uma viagem inesquecível a Fernando Pessoa, onde este ensinará a sua arte e receberá conselhos que mudarão os seus encontros futuros. Depois da sua titânica viagem, voltará Fernando Pessoa alguma vez a ser o mesmo? Ou ficará para sempre marcado pelos dias do futuro?

.

Dia 8 Maio, domingo, 16h30 – A bem dizer

Made in Portugal Um retrato do povo português, em muitas situações do quotidiano…

.

Dia 9 e 10 Maio – pausa

.

Dia 11 Maio, quarta-feira, 21h30 – TOJ

É Oliva, querido! Um tropel de lembranças faz renascer fragmentos da vida da Oliva. Evinaldo e Olívia revivem o passado e tentam tornar intemporal o que marcou a sua história pessoal e a da cidade de S. João da Madeira.

.

Dia 12 Maio, quinta-feira, 21h30 – TEPAS

A Bomba O confronto e uma grande discussão de um acidente de viação, que causou uma permanente confusão. Para salvar a situação de Fagundes veio o sacristão. Esta é uma peça de teatro adaptada para o grupo TEPAS da obra de Franco Roberto: "Aquele Simpático Comendador".

.

Dia 13 Maio, sexta-feira, 21h30 – Serafins

As mil e uma noites Schahriar, Sultão da Pérsia, descobre que a esposa o traiu com um servo do seu palácio. Convencido de que não existia nenhuma mulher honesta e para prevenir futuras infidelidades, instaura um reinado de terror, casando com uma jovem virgem em cada noite e mandando executá-la na manhã seguinte. Mas, um dia, Xerazade, a bela filha do vizir, aceita tornar-se sua esposa e concebe uma estratégia para pôr fim a tal desumanidade. Corajosa, sábia, eloquente e possuidora de uma memória prodigiosa e de uma sólida virtude, conta a Schahriar, durante mil e uma noites, histórias que nunca terminam ao alvorecer. Aguçando a curiosidade do sultão, ela vai conseguindo adiar a sua execução e a de outras jovens casadoiras.

.

Dia 14 Maio, sábado, 16h30 – Troupe

Quem Vê Caras Não vê Corações É uma comédia de amor, que anda à volta de um rei que quer casar a sua filha mais velha, mas todos os seus príncipes são muito estranhos, até que um dia surge um que nutre sentimentos por ela.

.

Dia 14 Maio, sábado, 18h00

Tertúlia “o teatro por todos e para todos” com professor Amílcar Martins, docente da UAB.

.

Encerramento - Dia 15 Maio, domingo, 21h30

Um, ninguém e cem mil. Com Virgílio Castelo É a história de um homem, Moscarda pai de família e banqueiro influente, que através de um simples comentário da mulher ao seu nariz ("Olha bem para ele: descai-te para direita") vê a sua identidade posta em causa e descobre que há uma infinidade de Moscardas na perspectiva dos outros. A banal constatação da sua pequena imperfeição física provocará no protagonista comportamentos cada vez mais estranhos para os que o rodeiam, levando-o progressivamente à loucura e à quase bancarrota financeira. Humorístico e profundamente irónico, o romance foi publicado por Luigi Pirandello, Nobel da Literatura.

Produtora O Dragoeiro

Bilhete: 10.00€

segunda-feira, 4 de abril de 2011